Tarefa 34 - Resolva os problemas

terça-feira, 5 de janeiro de 2016



IDENTIFIQUE O PROBLEMA


Para resolver um problema, em primeiro lugar, você precisa defini-lo.
Algumas vezes, isso é fácil: a pressão de seu chefe sobre você, uma mágoa com o vizinho ou amigo ou um comentário desagradável que fizeram a seu respeito.
Outras vezes é difícil apontar com precisão a natureza do problema. Você reconhece a emoção, mas não tem certeza sobre o que possa tê-la causado. Considere pedir a um amigo ou ao seu técnico de dieta para ajudá-lo a descobrir que coisas estão envolvidas nesta situação.
Depois de definir o problema, assegure-se de identificar os pensamentos negativos que estão passando pela sua cabeça.

Em seguida, utilize a Técnica das Sete Perguntas para responder a esses pensamentos negativos.

Pense a respeito da lição do Dia 27.
1. Que tipo de erro cognitivo estou cometendo? (Faça uma revisão no Dia 26 para ajudá-lo a escolher as respostas a essas questões)
2. Qual a evidência de que esse pensamento não seja verdadeiro (ou, pelo menos, não seja totalmente verdadeiro)?
3. Existe uma explicação alternativa ou outra maneira de ver esta situação?
4. Qual o resultado mais realista para esta situação?
5. Qual é o efeito de acreditar neste pensamento e qual seria o efeito de acreditar em um pensamento diferente?
6. O que eu diria (a um amigo ou membro da família) se eles estivessem nesta mesma situação e tivessem os mesmos pensamentos?
7. O que devo fazer agora?
"O que eu devo fazer agora?” irá ajudá-lo a resolver o problema.
Pense em várias soluções. Pese os prós e contras de cada uma.
Escolha uma solução para experimentar e ver como ela funciona, assim como fez Denise, uma das pessoas que atendi. Cansada depois de um dia cheio no trabalho e com tantas responsabilidades como mãe, Denise, invariavelmente, jogava-se no sofá e começava a pensar em todo o trabalho da casa que ainda tinha para fazer. O pensamento: “Eu nunca terminarei de fazer tudo o que preciso a deixava ansiosa”.
Para diminuir a ansiedade sem precisar comer, Denise usou a Técnica das Sete Perguntas.
Veja a seguir:
1. Que tipo de erro do pensamento eu poderia estar fazendo?
“Adivinhando o Futuro”.
2. Que evidências eu tenho de que esse pensamento possa não ser verdadeiro ou totalmente verdadeiro? “Eu já tive esse pensamento antes e de qualquer maneira eu sempre consegui fazer as coisas mais importantes”.
3. Existe uma explicação alternativa ou outra maneira de ver esta situação? “Talvez eu não precisasse deixar tudo pronto esta noite mesmo”.
4. Qual será o resultado mais provável para esta situação? “Que eu vou conseguir fazer algumas coisas, mas não todas. Eu terei de fazer o resto em uma outra ocasião”.
5. Qual é o efeito de acreditar no pensamento negativo e qual poderia ser o efeito de mudar meu pensamento? “Eu iria me sentir sobrecarregada e paralisada. Se mudar minha maneira de pensar me sentiria menos ansiosa e começaria a fazer as coisas logo”.
6. 0 que eu diria a uma amiga que estivesse na mesma situação e tivesse esse mesmo tipo de pensamento? “Eu diria para ela se levantar imediatamente e fazer tudo o que lhe parecesse mais fácil, como colocar a roupa na máquina de lavar. Em seguida, fazer o que fosse relativamente fácil - lavar a louça, tirar o lixo, e tudo o mais”.
7. 0 que eu devo fazer agora? “Começar agora mesmo colocando a roupa na máquina e então chamar Janine para me ajudar”.

VOCÊ NÃO PODE RESOLVER TODOS OS PROBLEMAS
É preciso ser realista. Existem coisas que estão além de seu controle.
A sua saúde pode estar seriamente comprometida.
Você tem predisposição para ser muito preocupada. O que você pode fazer?
Em primeiro lugar, é natural sentir-se mal tendo tantos problemas. Você não seria humano se não ficasse preocupado. Entretanto, se suas conclusões a respeito dos problemas reais da vida são distorcidas, a alternativa é responder aos seus pensamentos negativos. Você poderia pensar, por exemplo: “Por causa desse problema, eu terei uma vida infeliz”. Nestas circunstancias, você será beneficiado se usar a Técnica das Sete Perguntas.
Tendo ou não uma visão irrealista, entretanto, assegure-se de procurar ajuda. Você precisa falar com outras pessoas. Peça para que ouçam você. Pergunte o que eles podem fazer para ajudá-lo, de maneira prática. Por exemplo, eles podem dar idéias sobre o que fazer para sua vida melhorar, apesar dessas circunstancias incontroláveis. Se, ainda assim, continuar difícil para você lidar com seus sentimentos, considere a possibilidade de buscar ajuda profissional ou espiritual. Prenda-se a isso.




 

Por uma vida mais leve Copyright © 2013 Design by Cali Criativa